CNBB promove o 6º Encontro Nacional da PASCOM

Encontro encerrou-se na manhã do último Domingo (22) em Aparecida (SP).

Cerca de 500 agentes de pastoral estiveram reunidos no 6º Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação (Pascom)

 Encerrou-se, no último Domingo (22), no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida, em Aparecida (SP), o 6º Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação (Pascom).

 O evento reuniu mais de 500 agentes de pastoral reunidos desde a quinta-feira (19) para refletir sobre as relações entre a Igreja e a Comunicação e contou com a presença de professores, doutores e especialistas como Irmã Joana Puntel, Irmã Helena Corazza, Elson Faxina, Moisés Sbardelotto.

 Em sua conferência, a irmã Joana T. Puntel, pós doutora em Comunicação, irmã Paulina, graduada em Jornalismo, mestrado em Comunicação pela Universidade Metodista de S. Paulo – Umesp, doutorado em Comunicação pela Simon Fraser University (Vancouver, Canadá) e pós-doutorado pela The London School of Economics and Political Science (Londres, Inglaterra), falou sobre “O caminho da Comunicação na Igreja.

 A religiosa destacou a importância de se discutir a identidade da Pastoral da Comunicação, em especial sobre os seus princípios, “que não envelhecem, mas se revestem para se adaptarem à nossa realidade.” De acordo com a irmã Joana, algumas questões precisam ser refletidas para que se possa realizar um bom serviço de comunicação. A formação, segundo ela, não pode resumir-se em como preparar-se para obter habilidade técnica. “É necessário revisitar e pensar sobre como sermos presença para anunciarmos com ética a verdade de Jesus Cristo”, afirmou. Já sobre a organização e planejamento a irmã defende que é necessário que se leve adiante descoberta das técnicas, mas também sendo presença para levar a Boa Nova.

 Já Dom Leomar Brustonlin, bispo auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre (RS), abordou a importância da qualidade do conteúdo que se gera e se compartilha através das redes sociais, sobre o conteúdoque seja capaz de transformar a sociedade através da fé.

 Para Dom Leomar, é necessário comunicar-se com as pessoas de fora de Igreja e não somente as de dentro. Para isso, é necessário atenção com a linguagem que usamos, que pode fazer muito sentido para quem pertence à Igreja, mas comunica pouco para quem é de fora. Ele afirmou que é preciso abandonar a pastoral de manutenção e assumir uma pastoral missionária.

 Moisés Sbardelotto, mestre e doutor em Ciências da Comunicação, retomou alguns aspectos do Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil.

 Em sintonia com o que foi dito pelos demais palestrantes, Sbardelotto falou da importância de um estilo cristão-católico de comunicar. “Não é o conteúdo que nos define como comunicadores católicos, mas como a informação se transforma em experiência de vida”, afirmou.

 Para Sbardelotto, a pluriculturalidade do Brasil é um desafio e uma riqueza para os comunicadores. O Diretório aponta três sujeitos importantes que devem estar presentes neste estilo cristão-católico de comunicar: povos e culturas; Igrejas e religiões; pobres e periferias. “Se vivemos uma experiência de fé, bonita e louvável dentro dos nossos templos, mas não prestamos atenção na carne de Cristo do lado de fora, a nossa comunicação não está atenta a essa verdade. A missão essencial é essa, o serviço aos pobres. Não só para ouvi-los, mas para usá-los como conteúdo das nossas comunicações, para que eles sejam sujeitos da comunicação e participem dos nossos processos comunicacionais”, alertou.

 O 6º Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação (Pascom) encerrou com a celebração eucarística que aconteceu na Basílica e contou com a presença de Dom Darci José Nicioli, Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

 Fonte: http://signis.org.br

 

Filme sobre Vicente Cañas é o vencedor do 'Margarida de Prata'

Fonte: vaticannews.va/pt/mundo/news/2018-07/filme-vicente-canas-verbo-filmes-premio-cireneu-kuhn.html

Cristiane Murray - Cidade do Vaticano

O missionário foi assassinado em Mato Grosso, em 1987. O curta-metragem "KIWXI - Memória, Martírio e Missão de Vicente Cañas" foi dirigido pelo padre verbita Cireneu Kuhn e com depoimentos e imagens de arquivo, narra a trajetória do mártir.

 "KIWXI - Memória, Martírio e Missão de Vicente Cañas" dirigido por Cireneu Kuhn foi premiado como melhor curta-metragem pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) com o troféu ‘Margarida de Prata’. O prêmio, instituído em 1967, é um importante apoio à produção cultural livre do país e tem revelado nomes e confirmado diretores e produtores consagrados do cenário cinematográfico do Brasil.

 Kiwxi também recebeu a menção honrosa troféu ‘Ir. Dorothy’, tendo sido o mais votado nas redes sociais, e para Pe. Cireneu Kuhn, que recebeu os prêmios 6ª feira, 20 de julho, nos estúdios da TV Aparecida, a obra é de autoria “de muitas mãos, cabeças e sobretudo, muitos corações”.

 Vatican News o entrevistou:

  “Foi realmente uma alegria muito grande receber a notícia que o Kiwxi estava entre os três finalistas ao Prêmio ‘Margarida de Prata’, da CNBB. O filme não é só de uma pessoa: do diretor ou quem quer que seja. São muitas mãos, cabeças e sobretudo, muitos corações que se unem numa produção. Por isso, esta premiação pertence a muita gente.

 Kiwxi foi o nome que o povo indígena Enawenê-Nawê deu ao irmão Vicente Cañas, um jesuíta de origem espanhola que assumiu de tal modo a cultura e o estilo de vida dos povos indígenas que poderíamos dizer que ele se tornou como uma espécie de ‘paradigma’ de inculturação. Ele foi assassinado por fazendeiros da região do Mato Grosso que queriam tomar posse das terras dos Enawenê-Nawê. Vicente Cañas fazia parte de um grupo que trabalhava na demarcação das terras indígenas e por isso, era muito visado pelos latifundiários.

 Cinco pessoas estavam envolvidas em seu assassinato e o curioso é que só agora, 30 anos depois de sua morte, um dos mandantes de seu assassinato foi condenado pela Justiça. Na verdade, é o único ainda vivo.

 No final do documentário, coloquei uma inscrição: A justiça que tarda, falha

 A estrutura do documentário é muito simples. Na verdade, eu usei apenas depoimentos de pessoas que conviveram com Vicente Cañas e o que fica mais forte em suas falas é que realmente ele era uma pessoa fora do comum, radical em suas opções: coisas de santo. Também usei algumas imagens de arquivo, da própria Verbo Filmes, como cenas dos Enawenê Nawê na época em que Vicente era vivo. Pena que ele não aparece em nenhuma das cenas. Temos somente algumas fotos gentilmente providenciadas pelo CIMI ou enviadas por seus familiares, da Espanha.
Para concluir, gostaria de citar uma frase de Dom Roque Paloschi em uma das cenas do documentário. O contexto é uma celebração e lá pelas tantas, ele diz:

 “ O sangue dos mártires que banha o nosso chão não nos deixe insensíveis ao grito dos pobres, ao grito dos excluídos ”

 A SIGNIS América Latina e a REPAM estão coordenando a produção de uma série de documentários sobre os mártires da Amazônia. Kiwxi é o segundo documentário desta série, seguido pelo da Irmã Cleusa, ambos produzidos pela Verbo Filmes.


Foi lançado o site oficial da Jornada Mundial da Juventude 2019 (JMJ)

PANAMÁ, 01 Ago. 17 / 05:00 pm (ACI).- No dia 31 de julho, foi lançado o site oficial da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que acontecerá no Panamá de 22 a 27 de janeiro de 2019.

 A apresentação foi feita pelo Arcebispo do Panamá, Dom José Domingo Ulloa, exatamente  um ano após a Missa de encerramento da JMJ Cracóvia 2016, na qual o Papa Francisco anunciou que a próxima sede seria a capital panamenha.

 Em declarações ao jornal ‘La Prensa’, Dom Ulloa indicou que este site “é uma plataforma a nível mundial que vai nos permitir interagir não só com os milhares de jovens que virão ao Panamá, mas também com aqueles jovens que não terão a oportunidade”.

 “Acredito que também é um site que vai dar resposta a muitas inquietudes que temos e também vai nos dar a oportunidade e conhecer mais o que significaram as diversas Jornadas Mundiais da Juventude nos mais de 12 países nos quais foram celebradas”, acrescentou o Prelado.

 Por outro lado, na cerimônia de apresentação, o comitê organizador local da JMJ indicou que o site “foi elaborado por um grupo de jovens panamenhos, todos profissionais no mundo digital”, durante meses em seu “tempo livre”.

 O que há no site da JMJ Panamá 2019?

 O site da JMJ Panamá 2019 está disponível em espanhol, italiano, português e francês.

Na parte superior há uma mensagem em vídeo do Papa Francisco aos jovens como preparação para a JMJ 2019. Abaixo, está um contador que assinala os dias, horas, minutos e segundos que faltam para este evento.

 No lado direito, há uma barra na qual se lê “JMJ”, onde é possível encontrar vídeos explicativos sobre os símbolos e a história das jornadas. Ao lado, em “Panamá 2019”, pode-se conhecer a logo, o lema, o hino, a oração oficial e o comitê organizador local.

 Na parte inferior do site estão as últimas notícias sobre a JMJ, diversos testemunhos, uma galeria e uma janela vinculada à conta oficial de Twitter do Papa Francisco.

 Também estão os links para Facebook, Twitter, Instagram e Flickr oficiais da JMJ.

 Para ver esses e os demais conteúdos do site, acesse www.panama2019.pa.

 Confira também: ACI Digital@acidigital

 

Exposição Dom Paulo Evaristo Arns: 95 anos

Foto/fonte: Jornal O São Paulo/Divulgação

Foi aberta neste sábado (21) a Exposição Dom Paulo Evaristo Arns: 95 anos, em homenagem ao cardeal-arcebispo emérito de São Paulo, que morreu em dezembro de 2016. A mostra será montada no Centro Cultural dos Correios, no Vale do Anhangabaú, região central da capital paulista, até 23 de setembro e poderá ser visitado de terça a domingo, das 11h às 17h. A entrada é franca. 

 No átrio do Centro Cultural haverá uma reprodução de aproximadamente 400 metros quadrados da Praça e da Catedral da Sé, com representação de alguns momentos históricos ocorridos naquela região, também no centro paulistano. Entre esses fatos, estão as missas por Alexandre VannuchiVladimir HerzogSanto Dias Manoel Fiel Filho, todos assassinados pela ditadura. A mostra lembrará ainda as missas de 1º de Maio. A exposição inclui depoimentos e imagens inéditas, em vários ambientes.

 Segundo os organizadores, a exposição foi estruturada, prioritariamente, pensando no público jovem e nos estudantes. Por isso "contará com vários elementos interativos, lúdicos e multimídia", segundo material de divulgação. Os eixos da mostra concentram-se em temas como democracia, política, sociedade, legado intelectual, Igreja e comunicação. Destaque maior foi dado para a relação de Dom Paulo com o povo da rua, suas ações pela justiça social e em defesa dos perseguidos políticos, a interação com os trabalhadores e com os movimentos sociais.

Em uma das salas o tema será a atuação do cardeal durante a ditadura. Em área com uma reprodução do antigo Departamento Estadual de Ordem Política e Social (Deops), o público poderá assistir à peça Lembrar é Resistir, dirigida pelo ex-preso político Izaías Almada. O trabalho é interativo – o público será "conduzido de cela em cela" –, com apresentações diárias, às 14h30 e 15h30. 

Nesse mesmo espaço se encontrará uma versão gigante do livro Brasil: Nunca Mais, lançado em 1985, com denúncias e documentação sobre torturas de presos políticos, um marco do movimento por justiça e verdade. Também ali, uma outra área vai remeter à vala clandestina do Cemitério Dom Bosco, em Perus, onde, em 1990, foram descobertas mais de mil ossadas, parte delas de desaparecidos durante o regime autoritário.

 A exposição terá ainda uma linha do tempo com temas sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos, que está completando 70 anos. Em um vídeo, os 30 artigos do texto são lidos por 30 pessoas, incluindo refugiados, moradores de rua e artistas, como Criolo, Martinho da Vila e Paulinho da Viola. E não faltarão citações ao Corinthians, time de coração do religioso, com fotos e depoimentos de ex-atletas como Basílio e Casagrande. 

 A curadoria é das jornalistas Evanize Sydow e Marilda Ferri – autoras de biografia sobre Dom Paulo –, além de Maria Angela Borsoi, secretária do cardeal durante décadas,  e Paulo Pedrini, da Pastoral Operária. Durante ato solene na Assembleia Legislativa de São Paulo, em junho um grupo chegou a fazer ameaças contra a exposição, mas nenhum incidente foi registrado posteriormente.

 O evento tem apoio de várias entidades: Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo, Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM-CUT), Fundação Maurício Grabois, Fundação Lauro Campos, Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Fundação Leonel Brizola, Fundação Perseu Abramo, Conselho Regional de Psicologia de São Paulo, Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal do Estado de São Paulo, O Autor na Praça, Federação dos Trabalhadores do Ramo Químico da CUT no Estado de São Paulo e Central Missionária dos Franciscanos da Alemanha. 

Fonte: Reprodução:  redebrasilatual.com.br

 redebrasilatual.com.br/cidadania/2016/10/em-ato-por-dom-paulo-lembrancas-de-tempos-dificeis-e-resistencia-6480.html

Foto/fonte: Dom Paulo em 1939 – Jornal O São Paulo/Divulgação

 

Foto/fonte: Jornal O São Paulo/Divulgação

 

Tributo a Konrad Berning, fundador da Verbo Filmes

30-10-2019 Notícias da congregação

Missionário, comunicador, profeta e parceiro das grandes causas dos excluídos da América Latina O dia 26 de outubro amanheceu trazendo a triste noticia da morte de Konrad Berning: missionário, comunicador, profeta e parceiro das grandes causas dos excluídos da América Latina. Verbita de pura cepa, ele viveu os últimos anos e faleceu na cidade de Münster, Alemanha. Por coincidência, o mesmo...

Leia Mais

Dia Mundial do Migrante - Papa Francisco convida para rezar com ele

25-09-2019 Notícias da Igreja

Foto/fonte: www.oclarim.com.mo No próximo domingo, 29 de setembro, celebra-se o Dia Mundial do Migrante e do Refugiado. Para a ocasião, o Papa Francisco celebrará a Santa Missa na Praça São Pedro.  * Por Bianca Fraccalvieri – Cidade do Vaticano No Angelus do último domingo, o Papa Francisco fez um convite a todos os fiéis:  No próximo domingo, 29 de setembro, celebra-se o Dia...

Leia Mais

A Verbo Filmes divulgou o documentário sobre o processo do Sínodo para a Amazônia

23-09-2019 Notícias da Igreja

Foto/fonte: Internet A Verbo Filmes divulgou no último fim de semana o documentário “Sínodo para a Amazônia – convocação, processos e expectativas”, sobre a Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos convocada pelo Papa Francisco para o período de 6 a 27 de outubro próximo. Em entrevista ao Portal da CNBB, o padre Cireneu Kuhn, missionário da Congregação do Verbo Divino que...

Leia Mais