Mt 5, 38-48

“Sejam perfeitos como é perfeito o Pai de vocês, que está no céu”

Na verdade, o texto de hoje, continuando as leituras do Sermão da Montanha (Mt 5-7), continua o tema da leitura do domingo passado. Mais uma vez enfatiza que atrás de todas as nossas ações existem sentimentos, ou disposições, internos. Por isso Jesus dá o verdadeiro sentido à Lei, dizendo que o discípulo não pode se contentar em não agir mal, mas tem que mudar a sua maneira de entender o mundo, as pessoas e as relações. Com autoridade, “Eu digo”, ele exige que os seus seguidores não somente não ajam como o mundo age, mas que deem uma viravolta nos valores d’Ele. Enquanto “olho por olho, dente por dente” era, nos tempos idos, um grande avanço sobre a lei da vingança exagerada, Jesus exige que os seus discípulos vão adiante, tirando até o desejo de vingança e retribuição, assim desarmando o mal e criando uma sociedade de novas relações. Sem dúvida, uma visão utópica; mas, utopia não é ilusão, é o ideal que nos norteia e encoraja até que finalmente, passo por passo, ela se concretize.             Esses versículos insistem que o modelo para a vida cristã e as suas atitudes não é a sociedade vigente, onde os cristãos muitas vezes se contentam em agir exatamente como os outros, dentro do que é aceitável em uma sociedade que não segue o Evangelho. Ele insiste nesses versículos que ser cristão não é simplesmente ser como qualquer um (“os pagãos”), mas é ter outros valores e uma outra visão. E qual é o fundamento desses valores, desse modo de agir? Não é o exemplo da sociedade e do mundo, mas o exemplo do nosso Pai. Jesus não deixa por menos: “sejam perfeitos como é perfeito o Pai de vocês que está no céu”. Obviamente nunca poderemos ser “perfeitos” como o Pai do céu. Essa frase relembra Dt 18,13 onde a Lei recomenda ao povo de Israel que seja perfeito na sua adesão ao Senhor. O Evangelho de Lucas explicita melhor ainda o sentido dessa frase quando ensina: “sejam misericordiosos, como também o Pai de vocês é misericordioso” (Lc 6, 36).

Sem rodeios, esses versículos nos levam a examinar as nossas atitudes e ações, especialmente em relação à vingança, ao ódio, à dureza de coração, à compaixão e à misericórdia. A nossa medida nesses aspectos é a nossa sociedade, ou o nosso Pai? Se nós agimos e pensamos como qualquer outro, o que fazemos de extraordinário?

+ Pe. Tomaz Hughes SVD

Mensagem do Papa Francisco para a Quaresma 2019

05-03-2019 Notícias da Igreja

Quaresma 2019: converter-nos para fazer da criação um jardim, não um deserto A criação clama pela conversão dos filhos de Deus, escreve o Papa Francisco em sua mensagem para a Quaresma 2019. Bianca Fraccalvieri – Cidade do Vaticano O tema da criação inspirou a mensagem do Papa Francisco para a Quaresma de 2019. O texto foi divulgado esta terça-feira (26/02) na Sala de Imprensa...

Leia Mais

Jubileu de 50 anos da Paróquia verbita N. Sra. de Fátima - Vila das Belezas (São Paulo)

28-02-2019 Notícias da congregação

No dia 24/02/2019 foi celebrada a missa para agradecer, louvar e bendizer a Deus pelos 50 anos da Paróquia Nossa Senhora de Fátima na Vila da Belezas em São Paulo. A Igreja é formada por todos nós e pelas comunidades que a compõem: Nossa Senhora de Fátima, São Francisco de Assis, São Roque, Santa Rita de Cássia e São João...

Leia Mais

Jubileu de 50 anos da Paróquia verbita N. Sra. Aparecida - Jd. Miriam (São Paulo)

28-02-2019 Notícias da congregação

50 ANOS DE CAMINHADA COM A PROTEÇÃO DA MÃE APARECIDA A Paróquia Nossa Senhora Aparecida, fundada em 24 de fevereiro de 1969, completou 50 anos de caminhada. Em 1986 chegaram os missionários da Congregação do Verbo Divino para trabalhar junto ao povo do bairro. São mais de 30 anos trabalhando nesta Paróquia. Atualmente a Paróquia tem sete comunidades (Com. Sto. Antonio, Com...

Leia Mais